Misturar e combinar vacinas diferentes contra a covid-19 é uma solução?

Estudo no Reino Unido, que está a analisar a possibilidade de usar diferentes vacinas contra a covid-19 na primeira e na segunda dose, inclui agora as vacinas da Moderna e da Novavax, além da AstraZeneca e da Pfizer.

Foto
Na Europa há vários países a tomar decisões diferentes sobre as vacinas REUTERS/Dado Ruvi

Seja pela necessidade de manter um bom ritmo de vacinação, seja pela exigente farmacovigilância e pelo princípio de precaução que pode levar alguns países a atrasar a administração de algumas vacinas, a possibilidade de misturar e combinar vacinas contra a covid-19 está mais do que nunca em cima da mesa. No Reino Unido, decorre um ensaio clínico para analisar a segurança e eficácia da opção por uma primeira dose de uma vacina e uma segunda de outra que já incluía as vacinas da AstraZeneca e da Pfizer e que agora também conta com a da Moderna e da Novavax. Sem dados definitivos, os países estão a tomar diferentes decisões sobre a administração desta ou outra vacina e a confusão instalada pode ser a maior ameaça ao sucesso da vacinação.