Atraso obriga 200 funcionários da PJ a deslocarem-se a Lisboa para serem vacinados

Foi definido pela task force, no âmbito da resiliência do Estado, que 40% de cada uma das forças de segurança devia ser imunizada ao longo da primeira e segunda fases do plano de vacinação, o mesmo se aplicando aos serviços críticos.

Foto
Fábio Augusto

São vacinados esta quinta-feira, no Hospital das Forças Armadas, os cerca de 200 elementos da Polícia Judiciária (PJ) que ainda não tinha sido convocados e que fazem parte da lista de prioritários. Ao contrário dos restantes colegas, que já foram chamados, estes elementos, que residem no Norte e Centro do país, ainda aguardavam pela convocatória. Para agilizar o processo, a vacinação vai decorrer em Lisboa.