Têxtil Coelima pediu insolvência e JMA está quase vendida

Administração de uma das históricas fábricas do têxtil-lar nacional invoca quebras de facturação acima de 60% e chumbo nas linhas covid. Banco de Fomento diz que não recebeu qualquer operação da Coelima.

Foto
Adriano Miranda

A Coelima já foi a maior empresa têxtil do mundo, hoje é uma empresa que pediu a insolvência.