Mais de metade dos idosos a partir dos 80 anos já têm a vacinação completa

Face às estimativas da população residente, faltará vacinar cerca de 60 mil de idosos com 80 ou mais anos e mais de 1,6 milhões de pessoas entre os 65 e os 79 anos.

Foto
Adriano Miranda

Mais de 606 mil idosos a partir dos 80 anos, cerca de 90% do total, já receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 e mais de metade já têm a vacinação completa, segundo o último relatório semanal divulgado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) esta terça-feira.

Numa altura em que já chegaram a Portugal quase 2,7 milhões de doses das várias vacinas disponíveis (Pfizer-BioNtech, Moderna e AstraZeneca-Universidade de Oxford), o ritmo de imunização está agora a acelerar e, durante a semana que terminou no domingo passado, foram inoculadas com a primeira dose mais 252.586 pessoas e mais 52.082, com a segunda. No total, 15% da população (1.588.315 pessoas) já recebeu a primeira dose e 6% (632.242) tem a vacinação completa.

Por faixas etárias, porém, apenas cerca de 27% das pessoas entre os 65 e os 79 anos estão vacinadas com a primeira dose e 3% estão imunizadas com a segunda dose. A percentagem de indivíduos com a vacinação completa em faixas etárias mais jovens (entre os 50 e os 64 anos e entre os 25 e os 49) é, aliás, ligeiramente superior, 4% em cada, o que se ficará a dever ao facto de a campanha ter começado pelos profissionais de saúde.

Face às estimativas da população residente do Instituto Nacional de Estatística (que são de 2019), faltará, assim, vacinar cerca de 60 mil de idosos com 80 ou mais anos e mais de 1,6 milhões de pessoas entre os 65 e os 79 anos.

Já no que se refere à administração da primeira dose, na faixa etária entre os 50 e os 64 anos, 12% da população está coberta e, entre os 25 e os 49, a percentagem desce para 8%. Nos mais jovens (18 a 24 anos) 3% receberam a primeira dose e 2% têm a vacinação completa.

Por regiões, é no Alentejo e no Centro que a operação continua a avançar com maior rapidez, ao que tudo indica porque são regiões mais envelhecidas. No Alentejo e no Centro, um quinto da população já recebeu a primeira dose e 10% e 9%, respectivamente, estão imunizados com as duas doses.

Lisboa e Vale do Tejo, a região que mais doses administrou na semana analisada (105.531 doses), tem agora 14% da população coberta com a primeira dose e 5%, com a segunda. No Norte, 15% da população recebeu a primeira dose e 5% tem a vacinação completa.

Nos Açores a vacinação está mais atrasada, com apenas 9% da população inoculada com a primeira dose (17% na Madeira) e 5%, a segunda (7% na Madeira).

Os dados foram retirados do sistema Vacinas (da DGS) e do Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH), e reportados pela Direcção Regional de Saúde da Região Autónoma da Madeira e pela Comissão Especial da Luta contra a Covid-19 nos Açores.