Tiroteio em escola no Tennessee termina com suspeito morto pela polícia

Única vítima mortal é um aluno da escola, que foi morto depois de ter disparado contra um polícia. Primeiras informações davam conta da existência de vários feridos, o que não se confirmou.

Foto
Um agente da polícia ficou ferido numa perna,Um agente da polícia ficou ferido numa perna Knoxville PD / HANDOUT/EPA,Knoxville PD / HANDOUT/EPA

A única vítima mortal do tiroteio numa escola secundária no estado norte-americano do Tennessee, na segunda-feira, foi um aluno que se barricou numa casa de banho e que terá disparado contra um agente da polícia, anunciaram as autoridades locais esta terça-feira.

As primeiras informações sobre o caso davam conta da existência de um morto e vários feridos na escola secundária de Austin-East Magnet, em Knoxville. Mais tarde, a polícia corrigiu essa informação e anunciou que um agente ficou ferido e que o principal suspeito foi morto.

O tiroteio começou por volta das 15h15 de segunda-feira (hora local, 20h15 em Portugal continental) e foi o último numa série de ataques nos EUA desde meados de Março

Os mais mortíferos aconteceram na Georgia, quando um atirador matou oito pessoas – incluindo seis mulheres de origem asiática – em salões de massagens; e no Colorado, onde dez pessoas foram mortas num supermercado.

O polícia que ficou ferido no tiroteio no Tennessee foi atingido na parte superior de uma perna e está livre de perigo após ter sido submetido a uma operação.

“Ele está consciente e animado. Agradeci-lhe por ter posto a sua vida em perigo para proteger os alunos, e ele disse que preferia ser ele a ser atingido do que qualquer outra pessoa”, disse a presidente da câmara de Knoxville, Indya Kincannon, ao canal CBS.

A polícia disse que respondeu a uma chamada de emergência e quando os agentes chegaram à escola encontraram o atirador barricado numa casa de banho.

“O suspeito disparou contra os agentes quando eles entraram no local e atingiu um deles. O atirador foi morto e seria depois confirmado que era um aluno de Austin-East”, disse David Rausch, da polícia do Tennessee, numa conferência de imprensa.