Dress for Success lança iniciativa para combater o desemprego entre as mulheres portuguesas

LabEmprego é a mais recente tentativa por parte da associação para integrar as mulheres no mercado de trabalho. Formações, mentorias e parcerias com empresas são algumas das características deste projecto.

Foto
Rui Gaudencio/Arquivo

A Dress for Success é uma instituição particular de solidariedade social (IPSS) cujo o objectivo é proporcionar uma rede de apoio a mulheres através de programas de ajuda na obtenção e retenção de emprego. Agora, tem uma nova iniciativa a que chamou LabEmprego. Trata-se de um plano personalizado de integração no mercado de trabalho e surge com o intuito de combater o desemprego feminino em Portugal, que aumentou durante a pandemia.

A actividade da associação baseia-se em dois programas: a Boutique e o Centro de Carreira. Através da Boutique, a organização presta um atendimento personalizado por consultoras de imagem, de forma a preparar as mulheres para entrevistas de trabalho com o vestuário adequado e, ao mesmo tempo, ajudá-las a promover a sua confiança e auto-estima. Já no Centro de Carreira, a organização disponibiliza orientação por parte de especialistas na área da psicologia e dos recursos humanos no contacto com o mundo laboral.

O LabEmprego nasce nesta segunda vertente, devido à “necessidade de uma resposta mais completa face à questão da empregabilidade”, explica Filipa Gonçalves, vice-presidente da associação, ao PÚBLICO. De acordo com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), as mulheres correspondem a praticamente 56% dos desempregados registados. Assim, com o apoio da consultora Deloitte, criado com o objectivo de financiar projectos de intervenção social, a Dress for Success desenvolveu esta iniciativa, que consiste num circuito personalizado para cada beneficiária.

Este está dividido em quatro áreas. A primeira diz respeito à análise do perfil da interessada, com elaboração do currículo, construção de página no Linkedin, e simulações de entrevistas de emprego. A segunda corresponde à análise e desenvolvimento de competências, através de formações e webinars. A terceira consiste num programa de mentoria, composto por seis sessões de acompanhamento, dirigido a quem se encontra numa fase de reorientação profissional. Por fim, o último passo traduz-se numa correspondência entre as candidatas e as vagas de emprego existentes, através de um acesso privilegiado da associação às oportunidades disponibilizadas por empresas parceiras.

Neste primeiro ano do projecto, a Dress for Success espera atingir 120 mulheres. De momento conta apenas com três parcerias, empresas nos sectores de retalho e serviços. “Contudo, acreditamos que as empresas, aos poucos, irão aderir a este projecto e, em conjunto, trabalharemos em prol da inclusão e da diversidade no mercado de trabalho”, acredita Filipa Gonçalves. Esta é a grande aposta da associação para 2021/2022, “estabelecer parcerias com empresas em diversas áreas para garantir o maior número possível de oportunidades e ter um papel cada vez mais activo no combate ao desemprego”, lê-se num comunicado da IPSS.

Em 2020, face à pandemia, a organização lançou a Call to Success, com conferências abertas a todas as pessoas do país relativas à vida profissional, chegando aos 400 participantes. Na primeira edição, em Abril, foram discutidos temas como a importância do marketing pessoal no contexto digital, estratégias de conciliação da vida profissional e pessoal em teletrabalho, e como gerir a ansiedade em época de pandemia. Na segunda edição, em Junho, abordaram-se assuntos como a importância do networking na carreira profissional, a saúde e as emoções, ou como elaborar um pitch.

A IPSS está ainda disponível para receber doações como roupas ou dinheiro. Existe ainda a possibilidade de ser voluntário. Quanto às empresas, estas também podem contribuir através de doações, recursos, formações, descontos.

A Dress for Success é uma organização internacional sem fins lucrativos, criada em 1997 nos Estados Unidos. Em Portugal, a organização existe há menos tempo: depois de ver um programa de Oprah Winfrey relacionado com a instituição, Fernanda Machado escolheu alguns fatos para doar ao projecto, mas apercebeu-se que ainda não existia representação em Portugal. Então, submeteu a sua candidatura e, em 2012, nasceu a Dress for Success Lisboa, “particularmente dirigida a mulheres com poucos recursos económicos”, lê-se no site.


Texto editado por Bárbara Wong