GNR abre concurso para reserva de recrutamento até 2000 candidatos

O curso de formação de guardas tem a duração de oito meses e vai decorrer em regime de internato nos centros de formação de Portalegre e Figueira da Foz e na Escola da Guarda, em Queluz.

Foto
NUNO VEIGA

A Guarda Nacional Republicana (GNR) abriu nesta segunda-feira o concurso para a constituição de uma reserva de recrutamento até 2000 candidatos para o preenchimento das vagas para admissão ao curso de formação de guardas. Em comunicado, a GNR refere que o concurso para o recrutamento de novos guardas, hoje publicado em Diário da República, vai decorrer até 23 de Abril.

Segundo a corporação, este processo consiste na constituição de uma reserva de recrutamento, no máximo de 2000 candidatos, para o preenchimento das vagas para admissão ao Curso de Formação de Guardas (CFG) da GNR que vierem a ser definidas por despacho conjunto dos membros do Governo responsáveis pelas áreas das finanças e da administração interna.

Segundo a GNR, as candidaturas são efectuadas exclusivamente através do preenchimento de um formulário electrónico, disponível no portal de recrutamento (https://recrutamento.gnr.pt/) e no qual podem ser consultadas as condições de admissão, documentação exigida e demais informações sobre o processo de selecção.

Esta força de segurança explica que, após uma primeira fase documental, seguir-se-á a convocação para as provas de selecção, designadamente, de conhecimentos, físicas, de avaliação psicológica e exame médico. Os interessados em candidatar-se à GNR devem ter entre 18 e 27 anos e o 12.º ano de escolaridade.

O curso de formação de guardas tem duração de oito meses e vai decorrer em regime de internato nos centros de formação de Portalegre e Figueira da Foz e na Escola da Guarda, em Queluz.

Numa entrevista recente à Lusa, o ministro da Administração Interna anunciou que até ao final do ano iriam entrar para a GNR 1400 novos elementos, que vão fazer a sua formação de forma faseada, entrando 200 a 300 formandos a cada dois meses.