Juiz arrasa acusação, mas mesmo assim Sócrates arrisca-se a mais de dez anos de prisão

Dos 28 arguidos que foram acusados, Ivo Rosa só decidiu levar cinco a julgamento. Nenhum por corrupção. Ministério Público já anunciou que vai recorrer da decisão instrutória. Última palavra vai ficar nas mãos dos juízes da Relação de Lisboa.

Foto
Rui Gaudêncio

Depois das brutais machadadas que o juiz Ivo Rosa deu esta sexta-feira à acusação da Operação Marquês, restaram poucas pedras de pé sobre as quase 190 imputações que o Ministério Público fez a 28 arguidos. O ex-primeiro-ministro José Sócrates, a figura central do caso, viu encolher de 31 para seis o número de crimes por que terá de responder em julgamento. Do rol de acusados apenas cinco serão julgados e por um total de 17 crimes. Neste grupo está Sócrates, o seu amigo e empresário Carlos Santos Silva, o antigo banqueiro Ricardo Salgado, o ex-ministro Armando Vara e o antigo motorista João Perna. Nenhum responde por corrupção.

Sugerir correcção
Ler 70 comentários