Desconfinamento acelera e valores de mobilidade em Portugal estão já no nível pré-pandemia

Portugueses estão a passar cada vez menos tempo em casa. Desde o Natal que a variação dos valores de desconfinamento não era tão elevada.

Foto
Metade da população tem uma mobilidade elevada ou média. Nelson Garrido

Desde o Natal que a variação dos valores do desconfinamento não registava um valor tão acentuado como na semana passada. Os portugueses estão a sair mais de casa e a mobilidade está já nos valores normais, antes da pandemia.

O índice de mobilidade em Portugal atingiu esta semana os valores pré-pandemia. Está agora, de acordo com dados da consultora PSE, fixado nos 101%, o que mostra valores de mobilidade que existiam já antes das medidas de confinamento aplicadas aquando da chegada do surto de covid-19 a Portugal, em Março de 2020. Trata-se de um crescimento de 20% face ao valor registado na semana passada (81%) — com medidas de confinamento relacionadas com o período pascal. 

Ainda a este nível, os dados da consultora mostram que desde o Natal não havia uma variação semanal tão acentuada do desconfinamento. Os valores são também semelhantes aos verificados em Maio de 2020, depois do final do primeiro período de confinamento. São, assim, três os momentos com maior quebra deste valor desde o início da pandemia: em Maio do ano passado, na semana que antecedeu o Natal, e na semana passada com a segunda fase do desconfinamento.

Os dados divulgados apontam ainda outro dado que reforça o acelerar do desconfinamento. Apenas 33,5% dos portugueses permanecem em casa nos dias úteis, próximo dos 32% verificados nas primeiras semanas de Janeiro antes da imposição de novas medidas de confinamento. 

Portugueses cumprem ordens das autoridades 

Ao longo de toda a pandemia, de uma forma geral, as directivas das autoridades têm vindo a ser cumpridas pelos portugueses, refere o relatório. “Se os fins-de-semana, com restrições praticamente desde Novembro, são sempre momentos de menor mobilidade, importa olhar para o comportamento nos dias úteis para perceber a mobilidade no que ao controlo pandémico diz respeito”, explica o relatório. “A actual segunda fase do desconfinamento está a ser também seguida, fazendo com que o confinamento em casa esteja quase normalizado na última semana de 5 a 9 de Abril.”

O estudo da PSE resulta de uma recolha de dados contínua (24 horas por dia) através da monitorização de localização e meios de deslocação, com recurso a uma aplicação móvel, com um universo de 8.883.991 indivíduos residentes nas regiões estudadas a margem de erro imputável ao estudo é de 1,4% para um intervalo de confiança de 95%.