Empurrar a pandemia com a barriga

A displicência revelada pelo primeiro-ministro em relação ao novo crescimento da pandemia é surpreendente.

Na terça-feira, o primeiro-ministro reuniu-se com os presidentes de câmara dos concelhos que têm uma incidência da média de novos casos de covid-19 superior a 240 por cem mil habitantes, nos últimos 14 dias. No final, prestou declarações que levantam dúvidas. Anunciou o incremento da testagem nestes concelhos, bem como do aumento do rastreamento das cadeias de contágio. Devido às características de alguns dos surtos em causa, como entre trabalhadores rurais sazonais ou trabalhadores da construção civil, lembrou a necessidade de as empresas garantirem as condições de trabalho e o respeito pelas regras sanitárias de prevenção dos contágios.