Política que não defende o bem comum não combate corrupção

Indiferentismo, desligamento e generalização limitam a percepção correcta da cidadania. Leis não cumpridas e meios escassos fazem o esquecimento.

Foto
Partidos são pouco exigentes no recrutamento de quadros, valorizam sobretudo o sucesso eleitoral imediato Nelson Garrido

Desde a prisão, em 21 de Novembro de 2014, do antigo primeiro-ministro, José Sócrates, à sua chegada ao aeroporto de Lisboa vindo de Paris, que a classe política decretou um novo tempo: o da justiça. Um exasperadamente longo processo — só neste 9 de Abril de 2021 foi encerrada a fase de instrução marcou a Operação Marquês, sem que fossem tomadas medidas preventivas contra a corrupção. Quando a função da política é zelar pela comunidade, pelo bem comum.