A aldeia gaulesa onde não se fala de impostos

Foi precisa esta crise de proporções inéditas para os impostos entrarem em força no debate. E não é que, no meio do burburinho, há uma aldeia gaulesa que resiste?

Em janeiro de 2019, a intervenção no Fórum Económico Mundial de Rutger Bregman, um historiador dos Países Baixos, tornou-se viral quando ele explicou a experiência “desconcertante” de ver aterrar mil e quinhentos jatos privados em Davos, de pessoas que vinham discutir justiça, igualdade e transparência, sem que ninguém levantasse o tema verdadeiramente importante: o “planeamento fiscal agressivo e o facto de os ricos não pagarem a sua justa parte”. Bregman sentia-se “numa conferência de bombeiros em que ninguém está autorizado a falar de água”. Para ele, a resposta à pergunta feita pelo Fórum Económico Mundial dez anos antes, sobre o que era necessário fazer para prevenir uma crise social, era simples: “taxes, taxes, taxes.