Aveiro e Cascais também já têm uma Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

São agora oito as lojas da marca que aposta na combinação de dois sabores tão portugueses: o pastel de bacalhau e o queijo Serra da Estrela DOP.

restauracao,cascais,gastronomia,fugas,aveiro,turismo,
Fotogaleria
Adriano Miranda
restauracao,cascais,gastronomia,fugas,aveiro,turismo,
Fotogaleria
Adriano Miranda

A novidade chegou a Aveiro logo no primeiro dia de desconfinamento. A Rua de Coimbra (conhecida como Rua Direita) ganhou um novo inquilino: a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau instalou-se mesmo ao lado de outras duas lojas do grupo O Valor do Tempo (Confeitaria Peixinho e Comur) e está já a brindar os aveirenses com uma junção de sabores tão nossos: pastel de bacalhau com queijo da serra. Cascais também foi incluída na expansão da marca. Desde a última segunda-feira que também conta com uma Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau (Rua Frederico Arouca, 57).

A aposta nas duas cidades já estava definida há algum tempo e nem a pandemia fez com que o grupo desistisse de levar os planos por diante. “Em Aveiro já tínhamos uma presença forte e acreditamos muito no potencial da cidade. E também por conta da forte tradição que Aveiro tem na pesca do bacalhau, este casamento fazia todo o sentido”, introduz Sónia Felgueiras, directora de marketing do grupo O Valor do Tempo. Quanto a Cascais, a escolha é justificada pela sua importância turística e atractividade.

Foto
Adriano Miranda

Em Aveiro, há planos para criar, a curto prazo, uma esplanada na Praça da República, mesmo em frente à Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau - Cascais deverá ficar, por ora, limitada ao espaço da loja -, sendo também de destacar uma novidade adicional. O grupo decidiu levar para a cidade da ria um “pedaço” do seu Museu da Cerveja, de Lisboa. “Pela primeira vez, levamos para fora do museu o copo desenhado por Júlio Pomar. Passa a estar presente na Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau de Aveiro”, acrescenta Sónia Felgueiras. Diferenças à parte, tanto em Aveiro como em Cascais a marca mantém a proposta comum a todas as lojas: há uma funcionária a confeccionar pastéis de bacalhau junto à montra.

Poucos dias depois de terem aberto ao público, aquelas que são a sétima e oitava lojas da marca parecem ter já conquistado uma série de fãs. Ainda que os turistas sejam muito poucos, as vendas destes dias de estreia foram animadoras. “Com este contexto, nem estávamos à espera de ter tantas vendas nestas aberturas de loja”, repara a directora de marketing do grupo que detém, ainda, o Museu do Pão, em Seia. Não obstante a estreia feliz, tanto em Aveiro como em Cascais vão-se fazendo figas para que o turismo retome alguma normalidade.

Com vinho do Porto ou cerveja

Um dos principais destaques da carta da casa é a “Portugal Experience”, que passa pela degustação de pastel de bacalhau com queijo da serra e vinho do Porto (12,50 euros). “É um queijo DOP, produzido na nossa própria queijaria artesanal da serra da Estrela, que é a Quinta da Lagoa, com leite do nosso rebanho de 700 ovelhas bordaleiras”, faz questão de notar Sónia Felgueiras, destacando que esta aposta no queijo foi uma forma que o grupo encontrou para “prestigiar o trabalho dos pastores da serra da Estrela, para os quais não há férias, nem fins-de-semana”.

Adriano Miranda
Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda

Aqueles que preferirem degustar o pastel de bacalhau simples, sem queijo, também podem ver o seu desejo atendido (5 euros a unidade), sendo que a carta da casa também prevê a possibilidade de se combinar o produto estrela da casa com um copo de cerveja (2,50 euros, ou seja, a cerveja com o pastel de bacalhau fica a 7,50 euros). O horário de funcionamento habitual estende-se entre as 10h e as 20h - nesta fase, sujeito aos condicionamentos impostos pelo combate à pandemia.