Europeu ficou mais difícil para Portugal

Selecção feminina perde com a Rússia por 0-1 no Restelo e fica mais longe de uma segunda presença consecutiva no torneio.

Foto
LUSA/MIGUEL A. LOPES

A qualificação para o Europeu de futebol feminino em 2022 ficou mais difícil para a selecção portuguesa, depois de uma derrota sofrida nesta sexta-feira, no Estádio do Restelo, por 0-1 frente à Rússia, no jogo da primeira mão do play-off de acesso ao torneio.

Foi uma derrota frustrante para as portuguesas, que tiveram várias boas oportunidades para marcar, sobretudo na primeira parte. Mas uma falha na concentração da guarda-redes Patrícia Morais aos 51’ acabou por ditar o resultado desta primeira mão, que não é irrecuperável para o segundo jogo frente às russas, na próxima terça-feira, em Moscovo.

Perante um adversário com tradições no futebol feminino (já esteve cinco vezes num Europeu e duas num Mundial), as comandadas de Francisco Neto entraram com vontade de dominar e marcar cedo, obrigando as russas a defender. Logo aos 4’, Cláudia Neto esteve perto do 1-0 na conversão de um livre directo, mas o remate da jogadora da Fiorentina saiu por cima.

Tatiana Pinto (17') e Carolina Mendes (43') também tiveram as suas hipóteses de abrir o marcador, mas o jogo foi para intervalo com o marcador ainda por funcionar.

E, depois de uma primeira parte em que praticamente não criou perigo, a Rússia fez o 0-1. Tudo começa num cruzamento para a área portuguesa que Patrícia Morais não conseguiu desfazer de forma eficaz. A bola bateu na trave e ficou jogável para Nelli Korovkina fazer o golo. Quando a guardiã portuguesa tentou impedir, já era tarde.

Esta era uma fase do jogo em que as portuguesas já não tinham a mesma clarividência para chegar à área russa, mas mostraram o suficiente para mostrarem que a eliminatória está em aberto e que ainda é possível uma segunda presença consecutiva na fase final de um Europeu, depois da inédita qualificação para o Euro de 2017.