Ex-presidente da Câmara da Vidigueira acusado dos crimes de peculato e de falsificação de documento

Durante quatro anos o arguido cobrou indevidamente quase 43 mil euros de ajudas de custo alegando viajar em viatura própria quando utilizava veículo da autarquia.

Foto
O autarca alegava viajar muito entre a Vidigueira e a Caparica Sérgio Azenha

Manuel Luís Narra, anterior presidente da Câmara da Vidigueira, eleito em lista da CDU, foi constituído arguido ao incorrer “como autor material na prática de um crime de peculato, um crime de falsificação de documento, ficando sujeito à medida de coacção.” A decisão foi tomada pelo DIAP Regional de Évora depois de ter apurado que no período que decorreu entre Novembro de 2013 e Outubro de 2017, Manuel Narra requereu ao município o pagamento, em ajudas de custo, de quase 43 mil euros por deslocações que o ex-autarca dizia efectuar em viatura própria quando recorria a uma viatura municipal.