Parkinson: Hospital de S. João já usou nova versão de dispositivo cerebral

Um homem com 49 anos recebeu nesta terça-feira um dispositivo inovador que foi colocado no cérebro para tratar a doença de Parkinson que lhe tinha sido diagnosticada há já uma década.

Foto
Em Janeiro de 2020 foi realizada a cirurgia para a colocação do inovador dispositivo que agora já tem uma nova versão Paulo Pimenta

O novo dispositivo consegue fazer não só o registo contínuo de ondas cerebrais implicadas nos sintomas da doença de Parkinson, mas também é capaz de direccionar de uma forma precisa a estimulação cerebral profunda, que é necessária no tratamento destes doentes. “É mais um passo importante para passar do tratamento da doença para o tratamento do doente”, resumiu ao PÚBLICO Rui Vaz, neurocirurgião do Centro Hospitalar Universitário São João (CHUSJ), no Porto, valorizando o potencial de um tratamento personalizado e especialmente adaptado a cada doente que este avanço tecnológico permite.