Usar actores em documentários era tabu. Agora fazem grande parte do trabalho

O novo documentário da Netflix Operação Varsity Blues é protagonizado por um actor, que interpreta o papel do verdadeiro responsável por um mediático esquema de corrupção. É apenas mais um exemplo das escolhas que há décadas aproximam facto e ficção. Onde fica o contrato implícito com o espectador?

Foto
Matthew Modine em Operação Varsity Blues Adam Rose/Netflix

O novo documentário da Netflix Operação Varsity Blues: O Escândalo no Acesso à Universidade nos EUA tem um crédito de abertura pouco ortodoxo para um filme de não-ficção: “com Matthew Modine como protagonista”.