Desconfinar, desconfiando

Enquanto a vacinação não for mais generalizada, nada está garantido. Teremos de dar cada novo passo de forma cautelosa para evitar que a realidade nos troque as voltas e nos obrigue andar para trás.

Foto
LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Entre meados de Janeiro e meados de Fevereiro deste ano, Portugal viveu até agora o seu pior momento desta pandemia. Para muitos, as razões ficaram arrumadas com os excessos de Natal, embora o “confinamento do faz-de-conta” que se seguiu à época festiva, mais a nova variante que agora assola a Europa devam ter contribuído em muito para Portugal se ter tornado, por esses dias, no mau exemplo mundial.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários