Admiremos novamente as botas de Nancy Sinatra

Start Walking (1965-1976) devolve-nos ao mundo que Nancy Sinatra construiu com Lee Hazlewood. Parelha improvável, criaram algumas das mais intrincadas e duradouras criações pop saídas do final dos anos 1960. Redescobrimo-las e nada se alterou. O espanto continua.

Foto
Ron Joy

No escritório, na casa da mãe da jovem cantora decidida a dar um rumo novo à sua carreira, estavam a dita cantora, 24 anos, estava um produtor de 35 anos, compositor sagaz com uma década de experiência e experiência acumuladas, célebre principalmente por ter feito do guitarrista Duane Eddy um fenómeno, e um guitarrista de 34 anos, Billy Strange, homem curtido por anos de sessões com os melhores (e ele era também um dos melhores). Na sala contígua, longe o suficiente para não ser visto, mas próximo o suficiente para ouvir tudo o que se passava no escritório, estava o pai da cantora, um homem de 49 anos chamado Frank. É ele que, quando o trio sai do escritório, se levanta, aperta a mão do produtor e lhe diz: “Fico feliz por ver que vocês miúdos vão trabalhar juntos”.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários