O festival de Glastonbury regressa com cinco horas de concertos em streaming

Coldplay, Damon Albarn, IDLES e Michael Kiwanuka são alguns dos músicos que actuarão na Worthy Farm, recinto do histórico festival inglês. A emissão terá lugar dia 22 de Maio e será acessível aos detentores dos bilhetes agora postos à venda por 23€.

Foto
Este ano, o público não poderá dançar ao pôr-do-sol em Somerset, mas haverá música no Glastonbury Reuters/Dylan Martinez

Glastonbury, o histórico festival inglês, foi cancelado pelo segundo ano consecutivo há um par de meses. Não para permitir a recuperação do terreno pisado por milhares e milhares de pés, como foi acontecendo em intervalos regulares ao longo da sua história, que remonta ao início dos anos 1970, mas pelas razões que todos conhecemos – a pandemia, claro. Mas este ano, sendo certo que a Worthy Farm em Pilton, no Somerset, não acolherá público, haverá ainda assim festival e qualquer um, onde quer que se encontre, poderá assistir. Coldplay, Damon Albarn, IDLES, Michael Kiwanuka, entre outros, apresentar-se-ão ao vivo no local e os concertos serão transmitidos em streaming, no dia 22 de Maio, para os portadores dos bilhetes agora postos à venda (preço único de 23€).

Com uma duração prevista de cinco horas, este Glastonbury online será uma emissão ininterrupta que viajará pelo recinto e pelos palcos em que bandas e artistas forem actuando. Além dos já referidos, está confirmada a participação das HAIM, e ainda de Jorja Smith, Kano, Wolf Alice e DJ Honey Dijon, com a organização a referir em comunicado que os espectadores serão presenteados com várias performances-surpresa. Entre as actuações, alguns convidados não revelados guiarão os espectadores pela história do vale no Somerset em que o festival decorre.

As receitas da transmissão reverterão para três instituições de solidariedade associadas a Glastonbury (Oxfam, Greenpeace e WaterAid), servindo também para o financiamento da já anunciada edição de regresso em 2022. O festival online de 22 de Maio tem início marcado para as 19h portuguesas.

Inaugurado em 1970, então sob o nome de Pilton Festival, quando The Kinks e Tyranossaurus Rex actuaram para 1500 pessoas (Glastonbury passaria a ser a designação oficial no ano seguinte), o festival teve existência intermitente até 1981, ano em que passou a ter periodicidade anual regular, com excepção, como referido, dos anos de pausa para recuperação do terreno da Worthy Farm – 2018, por exemplo, foi um desses anos. Com uma assistência média de 200 mil espectadores, o festival contou na sua última edição, em 2019, com nomes como Stormzy, Wu-Tang Clan, The Cure, Miley Cyrus, Janet Jackson ou The Chemical Brothers.

No ano passado, apesar do cancelamento, os 50 anos de Glastonbury foram assinalados com uma exposição virtual preparada pelo Victoria and Albert Museum.