Cinco séries onde o crime é protagonista

Em comum, têm actores notáveis, personagens marcantes e um argumento que nos prende ao sofá. Perdê-las é um crime a não cometer.

tv,ipsilon,televisao,lazer,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
The Undoing
tv,ipsilon,televisao,lazer,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Como Defender Um Assassino
tv,ipsilon,televisao,lazer,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
A Verdade sobre o Caso Harry Quebert
tv,ipsilon,televisao,lazer,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Lupin
,Séries de televisão
Fotogaleria
A Unidade

The Undoing

HBO
Esta adaptação do romance You Should Have Known, de Jean Hanff Korelitz, foi desenvolvida por David E. Kelley – veterano de televisão responsável por um sem-número de séries de sucesso, como As Teias da Lei (1986), Ally McBeal(1997), Causa Justa (1997) ou Boston Legal (2004) –, que volta a trabalhar com Nicole Kidman depois de Big Little Lies. Kidman é Grace, uma terapeuta conjugal que vive num luxuoso apartamento em Manhattan com o marido, Jonathan (Hugh Grant), um respeitado oncologista pediátrico, e Henry (Noah Jupe), o filho de ambos. A sua vida, até aí tranquila, transforma-se quando conhece Elena (Matilda de Angelis), uma mulher de origem humilde cujo filho é bolseiro no mesmo colégio privado de Henry. A beleza de Elena, assim como a sua origem, vai ser motivo de conversa entre as mães do colégio – especialmente depois de ser encontrada brutalmente assassinada. Grace é arrastada para uma situação que altera completamente a sua fé, até aí inabalável, nas pessoas mais próximas. Mas, ao seu lado, terá o pai (Donald Sutherland), um poderoso homem de negócios que a ajudará a enfrentar todo o processo. 

Como Defender Um Assassino

Netflix
Tal como noutros títulos produzidos pelo império televisivo de Shonda Rhimes (Anatomia de Grey, Clínica Privada, Scandal, etc.), o enredo é intenso e vive tanto das circunstâncias profissionais das personagens como dos seus problemas pessoais. Em Como Defender Um Assassino os protagonistas são Annalise Keating – uma brilhante e controversa advogada de defesa e professora de Direito Criminal na Universidade de Middleton, em Filadélfia –, e o seu grupo de ambiciosos alunos, capazes de qualquer coisa para singrar nos tribunais. Criada por Peter Nowalk, foi estreada em 2014 na estação ABC. Com Viola Davis a encarnar a memorável professora Keating, conta também com os desempenhos de Alfred Enoch, Jack Falahee, Aja Naomi King, Matt McGorry, Karla Souza, Charlie Weber, Liza Weil e Billy Brown. Nomeada para nove Emmys, a série foi premiada com um, pela prestação de Davis. A actriz foi também nomeada, por duas vezes, aos Globos de Ouro. 

A Verdade sobre o Caso Harry Quebert

AMC
Adaptação do best-seller mundial do suíço Joël Dicker pelo francês Jean-Jacques Annaud – realizador de Pretos e Brancos a Cor, O Nome da Rosa, Sete Anos no Tibete, Dois Irmãos ou A Hora do Lobo –, esta mini-série é protagonizada por Patrick Dempsey, o Dr. Shepard de Anatomia de Grey. A acção gira em torno de Harry Quebert, um escritor de renome a viver quase em reclusão numa pequena cidade costeira dos EUA. Quando o corpo de uma adolescente desaparecida três décadas antes é encontrado enterrado no quintal da sua casa, ele torna-se o principal suspeito do crime. Ainda a digerir o facto de se ver envolvido numa circunstância desta gravidade, Harry recebe a visita de Marcus Goldman, um ex-aluno em busca de conselhos para superar uma grave crise de inspiração. Empenhado em limpar o nome do seu mentor, dar-lhe voz e provar a sua inocência, Marcus decide escrever um livro onde contará toda a verdade sobre o caso de Harry Quebert. Mas, durante todo o processo de investigação, vai deparar-se com segredos escondidos que poderão pôr em causa a credibilidade de muitas pessoas em seu redor, incluindo a do próprio Harry. 

Lupin

Netflix
Estreada em Janeiro de 2021, Lupin tem autoria de George Kay e François Uzan e acompanha Assane Diop (Omar Sy), um ladrão muito peculiar que durante a adolescência teve de lidar com o suicídio do pai na cadeia, depois de ter sido injustamente acusado de um crime. Já adulto, inspirado pelas aventuras de Arsène Lupin – o famoso “ladrão de casaca” criado pelo romancista Maurice Leblanc (1864-1941) –, ele quer vingança. Para isso, seguindo os princípios do seu herói, o inteligente e bem-humorado Assane cria uma série de golpes que colocarão numa situação delicada todos os envolvidos na condenação do progenitor. Seguindo a premissa de que “os fins justificam os meios”, não se coíbe de infringir a lei ou desafiar as autoridades, sempre que isso favorecer as causas que defende.

A Unidade

AXN
Focada na luta antiterrorista, esta mini-série de seis episódios foi criada pelo espanhol Dani de la Torre e pelo italiano Alberto Marini. Começa com a detenção de Salah Al Garheeb, um perigoso líder jihadista, pelas autoridades espanholas. Esse acto seria celebrado como uma vitória contra o terrorismo, não fosse o facto de ter colocado Espanha na mira dos seguidores de Al Garheeb, comandados pelo seu próprio filho. Uma unidade altamente especializada é então criada com o intuito de investigar e desmantelar eventuais planos de ataque. A sua missão não é capturar criminosos depois do delito, mas sim impedi-los de o cometer. E eles têm de lidar com uma dificuldade acrescida: actuar de forma discreta, quase invisível, para não causar o pânico entre a população.