Um filtro no Instagram pode ajudar esta associação de animais em Cascais a aumentar as adopções

Com um filtro no Instagram, um dos cães acolhidos pela associação São Francisco de Assis, em Cascais, pode aparecer no teu sofá, sala ou pátio. Quem sabe se não veio para ficar, espera a associação.

Foto
DR

Se os futuros tutores não vão aos canis, os animais que aguardam ansiosamente por um lar entram pela casa dentro — e sentam-se no sofá, dão a pata e aguardam, pacientemente, por um passeio. É esta a proposta de um filtro no Instagram, criado para a associação São Francisco de Assis, em Cascais, que, mais do que ajudar os possíveis adoptantes a imaginar o quão melhor a sua casa poderia ficar com um animal de companhia, querem mostrar-lhes. 

“Pensamos que seria interessante levar os animais a casa das pessoas, numa altura em que estas estão mais inseguras em nos visitar”, explica André Costa, do gabinete de comunicação do Centro de Protecção Animal de Cascais. Por agora, apenas é possível conhecer e usar as imagens de oito cães, desde o Banana ao Bolinhas, mas vários outros animais ao cuidado da associação foram fotografados. O objectivo é actualizar as opções do filtro à medida que as adopções são bem-sucedidas. 

Foto
O filtro no Instagram

Os utilizadores do Instagram começaram a experimentar o filtro no início da semana e, desde aí, “a ferramenta digital pensada para potenciar as adopções já foi utilizada mais de 50 mil vezes”, divulga André Costa. Ainda não é possível, para já, transpor este “sucesso” digital para adopções reais.

Foto
A proposta da agência Nossa

A ideia partiu de uma agência criativa sediada em Algés, a Nossa, que no Natal já tinha feito um vídeo a sensibilizar para o abandono animal, a pedido da associação. Num futuro próximo, acrescenta, além de cães, será possível ver também os gatos residentes nos canis da no Zambujeiro, Alcabideche. A São Francisco de Assis dá para adopção “cerca de 40 animais por mês, com uma taxa de sucesso superior a 92%”, contabiliza André Costa, e é visitada todos os anos por 5000 pessoas. No final de 2020, aquando da divulgação do relatório anual, tinham ao seu cuidado 439 cães e gatos.