Indagatio faz artigos de montanha e plantou mil medronheiros no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A iniciativa ter por objectivo combater as espécies invasoras do parque e ajudar a recuperar a paisagem.

sustentabilidade,moda,solidariedade,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Fotogaleria
Os medronheiros funcionam como travão à propagação dos fogos florestais DR
sustentabilidade,moda,solidariedade,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Fotogaleria
DR
sustentabilidade,moda,solidariedade,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Fotogaleria
DR
sustentabilidade,moda,solidariedade,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Fotogaleria
DR
impar,moda,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Fotogaleria
DR

O Parque Nacional da Peneda-Gerês tem novos habitantes. Foram plantados mais mil medronheiros, pela Indagatio, uma marca portuguesa de artigos de montanha. A iniciativa ter por objectivo combater as espécies invasoras do parque e ajudar a recuperar a paisagem.

Em vez de promoções, na última Black Friday, em Novembro de 2020, a Indagatio aumentou os preços de todos os artigos em dez euros. Esse dinheiro — além de outros dez euros cedidos da margem da marca — foram doados a organizações que lutam pela protecção ambiental.

Enquadrada na acção de “promoção de uma relação harmoniosa entre a sociedade e a natureza”, explicam em comunicado, a marca promoveu também a plantação de mil medronheiros no Parque Nacional da Peneda-Gerês. As árvores — plantadas a 26 de Março na zona do Baldio de Vilar da Veiga — foram cedidas pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Estiveram presentes na acção o ultramaratonista Carlos Sá, a equipa de sapadores 05-112 pertencente à Associação Florestal do Vale do Homem, além de representantes do Agrupamento de Baldios da Serra do Gerês.

Os medronheiros são árvores autóctones de pequeno porte, folha persistente e copa arredondada. A sua plantação é especial porque funciona como travão à propagação dos fogos florestais. A árvore ajuda também na recuperação e prevenção da erosão dos solos. O seu fruto, o medronho, é rico em vitaminas A e C, com valores semelhantes aos citrinos e pode ser colhido a partir dos cinco anos de idade da árvore. O ICNF tem incentivado a plantação de medronheiros e espera, até Abril de 2021, ter plantado mais de 3240 hectares desta espécie.