Designer Paul Andrew está de saída da Salvatore Ferragamo

A direcção da empresa italiana também estará a sofrer reestruturações, depois de vários anos em que a marca perdeu mercado para os grandes grupos de luxo.

Foto
O designer britânico está na Salvatore Ferragamo desde 2016 INSTAGRAM/ Paul Andrew

O designer Paul Andrew vai abandonar a Salvatore Ferragamo, A marca italiana perde não só o director criativo, como também deverá sofrer alterações na restante direcção. A Salvatore Ferragamo rejeitou prestar quaisquer declarações à notícia avançada pelo Business of Fashion.

Paul Andrew deverá abandonar a Salvatore Ferragamo depois de completar a colecção de pré-Primavera de 2022, no início de Maio, confirmou uma fonte próxima do designer ao Business of Fashion. Não há ainda outro designer apontado para o lugar de Andrew, que foi o primeiro director criativo a supervisionar todas as linhas criativas da marca — essa função poderá mesmo não ser substituída.

A direcção da empresa também estará a sofrer reestruturações, depois de vários anos menos bons, em que a marca perdeu mercado para os grandes grupos de luxo, que, com uma aposta na moda mais casual, conseguiram crescer exponencialmente. O director-geral Ferruccio Ferragamo vai deixar o posto, para dar lugar ao irmão Leonardo. A troca deverá acontecer na reunião da empresa familiar, Ferrragamo Finanziaria, a 22 de Abril. Três membros independentes serão, também, adicionados à direcção da empresa, que mantém a vice-presidente, Michele Norsa e a directora-executiva, Micaela LeDivelec Lemmi.

Durante o ano passado, a Salvatore Ferragamo foi apontada como uma potencial aquisição para um dos maiores grupos de luxo, de forma a completar a categoria de calçado. Recorde-se que a marca italiana continua a ser das poucas independentes no sector de luxo. E se antes a família rejeitou sempre quaisquer ofertas de compra, agora a pandemia poderá levar a uma mudança de ideias. Em 2020, as vendas da Salvatore Ferragamo caíram 33%, para 916 milhões de euros — o primeiro ano de perdas desde a que a empresa se registou na bolsa de valores de Milão, há uma década.

O britânico Paul Andrews juntou-se à Salvatore Ferragamo em 2016. Inicialmente, estava apenas responsável pela linha de calçado de mulher, e só em 2019 assumiu a posição de director criativo. Nos últimos cinco anos, o designer conseguiu conquistar algum interesse editorial para os desfiles da marca, mas falhou na missão de traduzir o que se vê na passerelle para o consumidor comum. Entre os seus sucessos está a Studio Bag que, aquando do seu lançamento em 2018, pareceu marcar um ponto de viragem para a marca — o que não se veio a concretizar.