Morreu o cozinheiro e pintor Vila, um mestre da culinária algarvia

Era o senhor do Vila Lisa, afamado restaurante da Mexilhoeira Grande, com quase quatro décadas de história. José Duarte Martins da Silva, também pintor, conhecido por Vila, tinha 77 anos.

Foto
Vila, o senhor do restaurante Vila Lisa VASCO CELIO

José Duarte Martins da Silva, popularmente conhecido como Vila, do restaurante Vila Lisa, na Mexilhoeira Grande (Portimão), morreu esta terça-feira aos 77 anos.

O nome do mestre da arte de bem cozinhar à moda algarvia está associado ao “outro lado” do turismo algarvio, que os turistas sempre procuram e raramente encontram numa região que perdeu identidade a favor da internacionalização. Como é que um tasco se transforma num dos ícones da restauração? O Vila descobriu a receita, recuperando a tradição e os sabores que vinham de longe, muito longe.

Vila, no início dos anos de 1970, meteu-se a fazer petiscos para os amigos, quando estava de férias, vindo de Lisboa. Os seus petiscos rapidamente ganharam fama, e o antigo funcionário da câmara de Sintra acabaria por ganhar também algum proveito: decidiu abrir um restaurante na Mexilhoeira Grande, a sua terra natal, com um seu amigo, José Lisa.

Assim, nasceria a Adega Vila Lisa, em 1984 - um espaço gastronómico sem direito a escolha de ementa. O cliente senta-se e a casa serve o “prato do dia” - melhor será dizer os “pratos”, porque o Vila fazia questão de dar a conhecer o que o mar e o barrocal melhor têm para oferecer. Nos últimos cinco anos, a diabetes atacou e o cozinheiro, que também se dedicava à pintura, viu-se atirado para uma cadeira de rodas.

Vila foi um pseudónimo artístico que ajudou a construir o mito, que o próprio associava à leitura dos poemas do colombiano Vargas Vila (1860-1933). Porém, alguns dos seus amigos achavam que se devia ao facto de ter uma figura física semelhante a Pancho Villa, um dos comandantes da Revolução Mexicana. Na cozinha, dava primazia aos ingredientes que, noutros tempos, alimentavam a gente pobre – cavala e sardinhas e sopa de grão do barrocal.

No entanto, foi essa a fórmula do sucesso junto de alguns clientes, fartos da nouvelle cuisine da hotelaria de cinco estrelas. António Pedro Vasconcelos, José Júdice, Miguel Sousa Tavares e muitas outras figuras ligadas ao cinema e ao jornalismo escreveram crónicas que fizeram eco desses paladares que deixam memória.

O reconhecimento da projecção pública alcançada, recorda o presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), João Fernandes, traduziu-se no convite para participar “como parceiro da RTA, por várias vezes, em acções de promoção do destino”. Vila, sublinha, deixa o “legado de saberes e sabores”, que foram dados a conhecer a tantas celebridades nacionais e internacionais - entre as quais, destaca, o actor Robert de Niro.

Foto
Vasco Célio