Sindicato dos Jornalistas repudia despedimento colectivo na TSF-Madeira

A Direcção Regional da Madeira do Sindicato dos Jornalistas condena o despedimento colectivo dos jornalistas da rádio TSF, com mais de 20 anos de casa.

Foto
A DRMSJ apela à solidariedade dos jornalistas do Diário de Notícias no sentido de não substituírem os jornalistas agora dispensados Daniel Rocha

A Direcção Regional da Madeira do Sindicato dos Jornalistas (DRMSJ) lamentou nesta segunda-feira o despedimento colectivo dos jornalistas da TSF anunciado pela empresa Notícias 2000 FM, que integra o Grupo Diário de Notícias.

A direcção regional manifesta ainda a sua indignação e contestação pelo facto de “não ter sido dada qualquer alternativa aos funcionários que estão há mais de 20 anos na empresa, dois deles desde o primeiro dia em que a rádio começou a ser emitida”, questionando “como é que se pode manter uma rádio de informação sem jornalistas no seu quadro de pessoal”.

Em comunicado, a DRMSJ diz ainda ser “lamentável a forma como esta decisão foi comunicada aos profissionais que sempre foram dedicados à rádio TSF, mesmo com limitações de meios e de recursos humanos”, adiantando estar a “acompanhar com preocupação e solidariedade a situação dos três jornalistas dos quadros da TSF-Madeira” relativamente aos quais, adianta, irá “prestar todo o apoio jurídico”.

A DRMSJ apela à solidariedade dos jornalistas do Diário de Notícias no sentido de não substituírem os jornalistas agora dispensados, como pretende a empresa.