Tribunal não retira cartão a João Palhinha. E agora?

Existe a dúvida sobre se o jogador regressa ao quarto cartão da série de cinco – e, portanto, será suspenso na próxima advertência – ou se mantém o quinto amarelo – e, dessa forma, ficará a salvo de um castigo, já que entra, agora, na nova série de cartões.

Foto
João Palhinha em acção pelo Sporting Reuters/PEDRO NUNES

Continua a indefinição em torno do “caso Palhinha”. O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) suspendeu no passado dia 16 o castigo ao jogador, pelo quinto amarelo visto na I Liga, frente ao Boavista (que o especialista do PÚBLICO, Pedro Henriques, considerou errado), mas o acórdão da decisão, publicado nesta terça-feira, esclarece que o cartão amarelo não foi retirado. E o que acontece agora?

Neste momento, existe a dúvida sobre se o jogador regressa ao quarto cartão da série de cinco – e, portanto, será suspenso na próxima advertência – ou se mantém o quinto amarelo – dessa forma, ficará a salvo de um castigo, já que entra, agora, na nova série de cartões (até ao nono).

No acórdão, o TAD detalha que “não houve – nem podia haver – qualquer anulação do cartão amarelo exibido pelo árbitro Fábio Veríssimo”, mas sim que o cartão “não pode produzir quaisquer efeitos no âmbito da norma sancionatória [um jogo de suspensão e 153 euros de multa]”.

Entretanto, há um cenário certo e um provável: é certo que João Palhinha pode continuar a ser opção para Rúben Amorim e é provável que, nos próximos dias, surja uma nova clarificação ao acórdão por parte do TAD, de forma a esclarecer em que fase da sequência de cartões está o jogador do Sporting.

Certo também, esclarece a Lusa, é que esta decisão vai merecer recurso da Federação Portuguesa de Futebol.