O kitsch vende na Internet

Como se numa realidade paralela, que é a do digital, fala-se de uma nova arte, a criptoarte, mas, a julgar pelas obras, o escândalo é mais económico do que estético.

Foto
Obra "#444 - The Fork" do artista português Rodolfo Oliveira

Uma nova arte ou (apenas) mais um modo de mostrar, fazer circular e vender produtos? A pergunta é pertinente no lastro da notícia que chegou da Internet e da Christie's. A casa leiloeira britânica vendeu uma obra digital intitulada Everydays — The First 5000 Days, uma colagem de imagens que o artista americano Beeple (Mike Winkelmann) colocou online desde 2007. Um comprador conhecido como Metakovan arrecadou o trabalho por 69,3 milhões de dólares, mas a compra não se realizou com a moeda oficial dos EUA. O que possibilitou a transacção foi uma criptomoeda conhecida como ether.