Levantado alerta de tsunami no Japão, depois de sismo de magnitude 7,2

Alerta de tsunami foi emitido para a prefeitura de Miyagi. Actividade em várias centrais nucleares foi interrompida por precaução, mas empresas de energia não detectaram quaisquer anomalias.

Foto
USGS

Um sismo de magnitude 7,2 na escala de Richter abalou este sábado o nordeste do Japão, por volta das 18h26 locais (9h26 em Portugal).

As autoridades japonesas emitiram um alerta de tsunami​, entretanto levantado, devido a uma subida do nível do mar de cerca de um metro junto à costa de Miyagi. Não foram, no entanto, registadas mais ocorrências na região nordeste do arquipélago.

As cidades de Shichigahama e Watari foram evacuadas pelas autoridades, com cerca de 25 mil pessoas a terem de ser deslocadas, sendo que a restante população da região foi aconselhada a evitar aproximar-se do mar.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão, o hipocentro está localizado a uma profundidade de 60 quilómetros. O sismo atingiu o valor 5 na escala de Shindo, utilizada no Japão para medir a intensidade dos sismos – no sismo de 2011, foi medida uma intensidade 7, o valor máximo.

Fonte da Agência Meteorológica do Japão adiantou aos jornalistas que o abalo deste sábado é mais uma réplica do sismo de magnitude 9 que devastou a região há dez anos. Um sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter registado em Fevereiro, que deixou quase um milhão de pessoas na zona de Fukushima, foi a última réplica registada do abalo de 2011.

A companhia de electricidade Tohoku Electric Power suspendeu a actividade na central nuclear de Onagawa para verificar se existia alguma irregularidade, sem que tenham sido encontrados problemas.

A Tokyo Electric Power também já anunciou que não houve anomalias na central nuclear de Fukushima, destruída pelo sismo, seguido de tsunami, de Março de 2011.

Parte da prefeitura de Miyagi ficou sem electricidade na sequência do sismo, de acordo com a Tohoku Electric Power. O sismo foi sentido em várias regiões da ilha do Japão, incluindo na capital do país, Tóquio, a cerca de 400 quilómetros do epicentro.