Mata Nacional do Escaroupim: afinal, há tantos e tão estranhos eucaliptos

É daqui que saem parte das folhas de eucalipto que alimentam os coalas do Zoo de Lisboa. Mas há muito mais para descobrir entre as 125 espécies que compõem uma das principais colecções de eucaliptos da Europa. “É um mundo.”

jardim-zoologico-lisboa,salvaterra-magos,icnf,fugas,ambiente,florestas,
Fotogaleria
Entre Abril e Maio, começam a sair das cápsulas do Eucalyptus ficifolia uns "pompons com quase um palmo de comprimento”. A floração “é algo de espantoso” Rui Gaudêncio
jardim-zoologico-lisboa,salvaterra-magos,icnf,fugas,ambiente,florestas,
Fotogaleria
Algumas espécies de eucaliptos desenvolvem uma casca grossa e enrugada semelhante aos sobreiros Rui Gaudêncio
jardim-zoologico-lisboa,salvaterra-magos,icnf,fugas,ambiente,florestas,
Fotogaleria
O Eucalyptus cinerea é de porte baixo, com ramos “muito tortos”, típico de “zonas ensombradas” Rui Gaudêncio
jardim-zoologico-lisboa,salvaterra-magos,icnf,fugas,ambiente,florestas,
Fotogaleria
Com folhas parecidas a "orelhas de rato", o Eucalyptus cinerea “é o mais aproveitado para arranjos florais” Rui Gaudêncio
jardim-zoologico-lisboa,salvaterra-magos,icnf,fugas,ambiente,florestas,
Fotogaleria
O tronco do Eucalyptus saligna faz lembrar o mastro de um navios Rui Gaudêncio

Em poucos passos, encontramos árvores que parecem acácias, outras de tronco muito alto, como o mastro de um navio. Umas têm a casca enrugada igual à dos sobreiros, outras têm folhas que fazem lembrar as orelhas de um rato. Umas obrigam-nos a olhar o céu, outras entortam-se junto ao solo e algumas até davam uma frondosa sombra de Verão. “Isto é um mundo”, há-de resumir, às tantas, João Sanches, técnico do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).