O jazz revolto que veio do norte

Inspirado pelo filme O Couraçado Potemkine, o saxofonista portuense João Pedro Brandão traz um jazz revolto.

Foto
A música de Brandão foi inspirada por Eisenstein Susana Neves

Em 2019 a Orquestra Jazz de Matosinhos (OJM) apresentou um espectáculo de música original para acompanhar o filme O Couraçado Potemkine de Sergei Eisenstein. A orquestra desafiou alguns compositores e ao saxofonista João Pedro Brandão foi atribuída a segunda parte do filme, Drama no Navio — os restantes convidados foram João Guimarães, Paulo Perfeito, Pedro Guedes e Telmo Marques. Brandão decidiu reaproveitar as suas composições, adaptou a música para quarteto e reuniu um grupo para interpretar esta música. A João Pedro Brandão (saxofone alto, saxofone e soprano e flauta), juntaram-se Ricardo Moreira (piano e órgão Hammond), Hugo Carvalhais (contrabaixo) e Marcos Cavaleiro (bateria).