Festa da Francofonia: um mural pintado em Lisboa e concertos, gastronomia e viagens virtuais

Inteiramente virtual, a Festa da Francofonia vê neste modelo uma oportunidade para chegar a um público mais vasto. A programação está disponível a partir desta segunda-feira.

Foto
A escritora franco-marroquina Leila Slimani será entrevistada na RTP 3 no âmbito da Festa da Francofonia Andreia Patriarca

Um Mural da Francofonia vai nascer em Lisboa, no bairro da Ajuda, pelas mãos do artista franco-português Styler. A evolução do trabalho poderá ser acompanhada através das reportagens que irão sendo publicadas online naquele que será um dos momentos mais especiais da Festa da Francofonia 2021, anunciada esta segunda-feira numa conferência de imprensa via Zoom, com a presença dos embaixadores em Portugal dos vários países francófonos envolvidos.

Pelo segundo ano, a festa — que arranca já esta segunda-feira prolongando-se até ao final de Abril (com algumas iniciativas a ficarem disponíveis online por um período mais alargado) — teve que encontrar modelos alternativos aos habituais eventos presenciais. Foi assim que surgiu a ideia de promover uma obra de arte urbana que “pretende celebrar a união da diversidade comum nestes 11 países”. União que é, aliás, o tema central desta edição, sob o lema: “A Francofonia mantém-nos juntos!”, num trabalho coordenado entre Andorra, Bélgica, Canadá, Costa do Marfim, Egipto, França, Luxemburgo, Marrocos, Roménia, Suíça e Tunísia.

Os organizadores da festa procuraram várias outras formas de ultrapassar as limitações impostas pela pandemia e chegar a todos os interessados — e sublinham até a vantagem de, através dos meios virtuais, poderem atingir um público mais vasto do que apenas o de Lisboa, que habitualmente tem acesso aos eventos presenciais.

Assim, haverá uma “presença reforçada nos media” portugueses: a escritora franco-marroquina Leïla Slimani e o autor de banda desenhada e animação Guy Delisle serão convidados, em Maio, do programa literário Todas as Palavras, na RTP3, e o treinador-adjunto do Futebol Clube do Porto, Siramana Dembélé, falará sobre a francofonia no desporto a 20 de Março no Porto Canal.

É, contudo, online que se encontrará o grosso da programação, que passa por exposições, gastronomia e até viagens. Através do site da Festa da Francofonia será possível assistir a vários concertos e espectáculos (com destaque para nomes como Labess (Argélia/Canadá), Orkid (Roménia), o cantor francês Voyou e os belgas do Quatuor Alfama, espreitar a gastronomia de países como o Egipto, a Costa do Marfim e Marrocos, que disponibilizarão receitas de pratos tradicionais, assim como participar num workshop de chocolate belga.

Quanto às viagens virtuais, as propostas vão desde “as 99 razões pelas quais a Bélgica é única e fenomenal”, às “vibrações de Marrocos em dois minutos”, passando pelas “infinitas propostas de Andorra”, um dia no Luxemburgo, ou uma visita virtual ao Museu Egípcio do Cairo.

Haverá ainda uma colaboração com as escolas portuguesas, que poderão associar-se à festa com iniciativas próprias, além de jogos online abertos a todos, que acontecerão nas redes sociais da Festa e que pretendem potenciar o envolvimento dos espectadores.

Toda a programação em www.festadafrancofonia.com (alguns dos eventos exigem inscrição prévia).