Nomeações históricas para uns Óscares 2021 cheios de diversidade e de cinemas vazios

Mank é o mais nomeado, candidato em dez categorias. Netflix é o estúdio com mais nomeações. Chloé Zhao e Emerald Fennell; Riz Ahmed e Steven Yeun: pela primeira vez duas mulheres são candidatas a Melhor Realização, actores fazem história entre os nove intérpretes não-brancos nomeados.

,Estupro e vingança
Fotogaleria
Uma Rapariga Promissora
netflix,hollywood,cinema,culturaipsilon,oscares,amazon,
Fotogaleria
Nomadland
,Crítica de cinema
Fotogaleria
Gary Oldman em Mank
,Prêmio
Fotogaleria
Minari
netflix,hollywood,cinema,culturaipsilon,oscares,amazon,
Fotogaleria
Os 7 de Chicago
,Dussie Mae
Fotogaleria
Ma Rainey: Mãe dos Blues
,2020
Fotogaleria
O Pai
,Borat Subsequent Moviefilm
Fotogaleria
Borat, o Filme Seguinte
,Ruben Stone
Fotogaleria
Riz Ahmed em Som do Metal
netflix,hollywood,cinema,culturaipsilon,oscares,amazon,
Fotogaleria
One Night in Miami...
netflix,hollywood,cinema,culturaipsilon,oscares,amazon,
Fotogaleria
Soul

Esta é a temporada de prémios mais longa e aquela que mais se dividiu entre sessões nos cinemas e nas salas domésticas — e os membros votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood parecem ter querido fazer deste um ano histórico também pelas suas escolhas. É a primeira vez que duas mulheres estão nomeadas para Melhor Realização. Chloé Zhao e Emerald Fennell, ambas estreantes nas nomeações, são candidatas a Melhor Realização e Melhor Filme com Nomadland - Sobreviver na América e Uma Miúda com Potencial, respectivamente. Filmes ainda sem estreia em Portugal nesta infinita sessão contínua de indefinição que é a pandemia. Estes Óscares também contam uma história sobre isso. Entretanto Mank, o filme Netflix de David Fincher sobre a Hollywood clássica, é o mais nomeado com menções em dez categorias.