Desconfinamento: venda ao postigo arranca na segunda-feira e esplanadas a 5 de Abril

Medida foi confirmada, esta quinta-feira, por António Costa.

Foto
Venda ao postigo é uma das novas medidas implementadas pelo Governo Filipa Fernandez

António Costa confirmou, esta quinta-feira, o regresso do sistema de venda ao postigo já na próxima segunda-feira. Por outro lado, os estabelecimentos comerciais com esplanadas apenas podem recomeçar a actividade no dia 5 de Abril. Os restaurantes, cafés e pastelarias podem receber clientes no interior dos estabelecimentos no dia 19 de Abril.

Mantendo o dever geral de recolhimento pelo menos até à Páscoa, o plano de desconfinamento prevê a reabertura progressiva de sectores de actividade, desde que a situação epidemiológica do país o permita.

Na próxima segunda-feira, regressa o comércio com o sistema de venda ao postigo. Por seu lado, as esplanadas — com um máximo de quatro pessoas por mesa — podem reabrir no dia 5 de Abril. Já depois da Páscoa, no dia 18 de Abril, abrem os espaços interiores dos restaurantes, cafés e pastelarias. O máximo de pessoas por mesa é de quatro e nas esplanadas passa para seis. Estes espaços permanecem abertos até às 22h durante a semana ou às 13h ao fim de semana. 

Na última fase de desconfinamento, a partir de 3 de Maio, os restaurantes e pastelarias voltam a funcionar sem limite horário e com um máximo de seis pessoas por mesa. Grandes eventos exteriores e interiores – com lotação definida pela Direcção-Geral da Saúde – podem realizar-se, aumentando também para 50% a lotação permitida em casamentos e baptizados. 

António Costa: “Se chegarmos à zona vermelha, temos de voltar para trás"

Se o número de casos de infecção por covid-19 for residual na altura da Páscoa, existe a possibilidade de antecipar o calendário de desconfinamento? “Não iremos acelerar relativamente a este calendário. A zona verde significa que estamos numa situação de conforto relativamente ao calendário que definimos. Se passarmos para a zona amarela, significa que estamos numa situação em que temos de paralisar essa evolução. Se chegarmos à zona vermelha, temos de voltar para trás”, respondeu António Costa, questionado pelos jornalistas.

Serão apresentadas esta sexta-feira um conjunto de medidas de apoio às empresas e restantes sectores económicos mais afectados pela pandemia, adiantou ainda o primeiro-ministro. 

O primeiro-ministro avisou esta quinta-feira que as medidas da reabertura serão revistas sempre que Portugal ultrapassar os “120 novos casos por dia por 100 mil habitantes a 14 dias” ou sempre que o índice de transmissibilidade ultrapasse o 1.

Chegar ao objectivo europeu de vacinação é possível, acredita Costa

Costa diz que continua a ser possível vacinar 70% da população adulta até ao final do Verão. Na conferência de imprensa em que foi anunciado o plano de desconfinamento, o primeiro-ministro foi questionado sobre a evolução do plano de vacinação, mostrando-se optimista que será possível cumprir o objectivo europeu, mesmo com a escassez de vacinas. 

“É sabido que a produção mundial de vacinas tem sido inferior ao previsto. O número recebido pela União Europeia tem sido inferior, isso levou a um ajustamento do plano mas tem vindo a ser cumprida. No final deste mês teremos 80% dos maiores de 80 anos vacinados. Temos integralmente vacinados todos aqueles que têm entre 50 e 65 anos e sofrem daquelas comorbilidades, está em curso o plano de [vacinação] de pessoas com idades entre os 65 e os 79 anos com comorbilidades. Relativamente a novos sectores essenciais, está já calendarizado o processo de vacinação. Está a decorrer e mantemos o objectivo”, explicou.