“Imagina o que é uma pessoa algemada das 9h até às 17h?”, pergunta juiz a chefe do SEF

Chefe que mandou três arguidos ao centro de instalação do aeroporto a 12 de Março não se preocupou em averiguar se Ihor tinha sido desalgemado porque achou que situação estava resolvida. E afirmou que caberia ao seu superior hierárquico fazê-lo. Inspector diz que viu Ihor com “oito a dez voltas” de fita-cola.

Foto
Daniel Rocha

Uma situação que era normal, mas que afinal nunca tinha acontecido em 31 anos de serviço. No depoimento feito esta quarta-feira de manhã em tribunal, o inspector-chefe João Diogo começou por descrever a sequência de acontecimentos que levou ao algemamento de Ihor Homenyuk como algo que fazia parte do quotidiano para justificar a razão pela qual não tinha ido verificar como estava o homem que viria a morrer a 12 de Março de 2020. “Às vezes, num único turno, tínhamos três situações destas para resolver.”