Marcelo toma hoje posse para um mandato presidencial imprevisível

Cada um dos próximos cinco anos é visto em Belém como um ciclo que vai exigir do Presidente um papel e uma intervenção particulares. O mais decisivo é o das legislativas de 2023, que podem tornar-se um pesadelo para Marcelo se não houver uma solução governativa forte, seja à esquerda ou à direita.

Foto
Marcelo Rebelo de Sousa durante o programa "Escritores no Palácio de Belém", onde o humorista Ricardo Araújo Pereira falou para estudantes da Murtosa — Janeiro de 2018 Nuno Ferreira Santos

Há uma imagem do fim do primeiro mandato presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa que simboliza a forma como ele se vê a si próprio no segundo mandato que se inicia nesta terça-feira: o bonsai que o primeiro-ministro lhe ofereceu no final do Conselho de Ministros extraordinário sobre florestas, na semana passada.

Sugerir correcção
Ler 12 comentários