Estes pijamas de luxo portugueses são para tudo, menos para dormir

O pijama é um conceito “neutro, prático e sofisticado” para uma “mulher que gosta de viajar, mas também de estar em casa com os amigos, confortável, com elegância e estilo”, explica Isabel Costa, fundadora da The Life Juice.

luxo,caras-tras-marcas,impar,consumo,moda,
Fotogaleria
Cada conjunto traz associado um sentimento de exclusividade, garante Isabel Costa Paulo Segadães
consumo,moda,design,verao,ambiente,africa-sul,
Fotogaleria
Luis de Barros
consumo,moda,design,verao,ambiente,africa-sul,
Fotogaleria
Luis de Barros
consumo,moda,design,verao,ambiente,africa-sul,
Fotogaleria
Luis de Barros
consumo,moda,design,verao,ambiente,africa-sul,
Fotogaleria
Paulo Segadães

Na hora de sair de casa (antes do confinamento), nunca sabia o que vestir? Sente que não há nada no seu guarda-roupa que possa funcionar como uma espécie de uniforme para várias ocasiões? Isabel Costa sentia o mesmo e foi por isso que criou a The Life Juice — uma marca de “pijamas” de luxo. Ainda que carinhosamente os apelide de pijamas, estes conjuntos de calça e camisa feitos em Lisboa servem para tudo, excepto para dormir.

Foi manequim, editora de moda da revista feminina Cosmopolitanentretanto extinta — e editora de lifestyle da Lux Woman. Depois, transitou para a Fashion Clinic, onde é a compradora do departamento feminino. A indústria da moda não é de todo estranha para Isabel Costa. “Todas as experiências me deram um ponto de vista diferente”, conta ao PÚBLICO.

Foto
Isabel Costa, fundadora da The Life Juice DR

Agora, aventurou-se a ter uma marca própria, mas sem se inserir no mercado da moda, explica. Não é “ligada a marcas e logótipos” e queria peças que servissem quase “como uma farda”. Recuperou, assim, um conceito antigo: o pijama. “Não é para dormir”, avisa.

Mas se não é para dormir, para servem as peças de Isabel Costa? Para tudo, garante. “É um conceito neutro, prático e sofisticado” para uma “mulher que gosta de viajar, mas também de estar em casa com os amigos, confortável, com elegância e estilo”, explica a fundadora da  The Life Juice. Vendeu os primeiros dez pijamas que produziu a amigas e clientes próximas. Agora, chegam a todo o mundo, desde EUA ao Qatar, passando pela França e Bélgica.

Foto
DR

O nome vem daquilo que Isabel Costa quer que seja: “Uma marca de lifestyle”. “Não sou designer”, diz. E por isso, não quer ser uma marca de moda, mas sim transmitir o seu ponto de vista da vida “com curadoria”. Inicialmente procurou um nome africano para o projecto, por ter vivido muitos anos na África do Sul, mas não conseguiu encontrar nada que fosse tão “abrangente”.

Sentimento de exclusividade

Os pijamas da The Life Juice são inspirados no modelo masculino clássico de calças e camisa. As calças, no entanto, não têm os atilhos típicos dos pijamas para apertar, mas sim um elástico de lado e botões com uma presilha.

Foto
DR

Quanto aos tecidos para as peças, são quase todos trazidos por Isabel Costa nas viagens que faz. Já trouxe tecidos de Itália, França, Bali, Espanha, Índia, sempre em pequenas quantidades, o que permite que os pijamas tenham associado um sentimento de exclusividade.

De cada tecido, Isabel Costa nunca faz muito mais do que três pijamas. Às vezes, há tecidos que só dão um exemplar. “Não há preço que pague essa exclusividade”, sublinha. Cada modelo traz as suas “vivências, inspirações e sonhos” e “para propor a uma pessoa gastar o seu dinheiro”, destaca, “tem de transmitir tudo isso, ser um sonho partilhado”.

Os pijamas não são propriamente baratos — depende do modelo, mas rondam os 600 euros —, mas além do sentimento de exclusividade de que fala Isabel Costa, são produzidos totalmente em Lisboa, numa pequena fábrica familiar centenária. “De outra maneira não era possível”, explica a empresária, dada a escala reduzida da marca. 

Foto
Paulo Segadães

A The Life Juice quer tornar-se cada vez mais sustentável e começar a produzir os pijamas apenas por encomenda. Ou seja, disponibilizar no site um modelo exemplo e produzir apenas nos tamanhos que for encomendado.

A paciência para aguardar pela encomenda é algo que Isabel Costa espera que a pandemia tenha trazido aos consumidores: “Uma maneira nova de pensar e mudar alguns hábitos de consumo.” A antiga manequim apela que se escolha qualidade, em vez de quantidade: “Será que preciso de mais uma peça de roupa que só uso duas semanas?”

Por isso, os pijamas de Isabel Costa não estão colados às estações. De Inverno, podem ser usados com ténis e uma camisola por cima, propõe a empresária. Já no Verão gosta sobretudo de os usar com sandálias rasas. “A mulher portuguesa tem um gosto muito específico, é difícil aceitar ideias novas”, lamenta, mas incentiva a “arriscar”.

Arriscar é precisamente o que pretende fazer na  The Life Juice. Em breve, a marca dever-se-á estender aos produtos para a casa. Os pijamas, no entanto, serão sempre a especialidade de Isabel Costa, mas nunca para dormir.