Quatro gatos foram abandonados num naufrágio — um marinheiro salvou-os

De volta a terra, os gatos foram limpos e secos e alimentados pelos seus salvadores, que os embalaram, brincaram com eles e posaram para fotografias ao lado dos novos amigos peludos, que agora têm uma base de fãs muito global.

Foto
Reuters/PO1 WICHIT PUKDEELON

Os quatro pequenos gatos presos num barco a afundar precisavam de um milagre. O barco, abandonado perto da ilha tailandesa de Koh Adang, estava em chamas — lançando nuvens negras à medida que as águas do mar de Andaman se revoltavam à sua volta. O navio não estava apenas a arder: estava a afundar-se. E não demoraria muito até que desaparecesse sob a superfície do mar.

De olhos arregalados e em pânico, os felinos amontoavam-se. Quando a ajuda de que tanto precisavam chegou, veio sob a forma de um marinheiro de 23 anos e da sua equipa de oficiais da marinha tailandesa.

Fotogaleria

No que só pode ser descrito como a missão de salvamento purr-feita, os marinheiros disseram que se aproximaram do navio naufragado para auscultarem um possível derrame de petróleo, mas repararam logo que os animais estavam a bordo.

“Usei a minha câmara para fazer zoom para o barco e vi um ou dois gatos a levantarem a cabeça”, explicou Wichit Pukdeelon, da divisão de defesa aérea e costeira da marinha.

Segundo os meios de comunicação locais, os membros da tripulação do barco naufragado foram resgatados por um navio de passageiros na terça-feira, mas, de alguma forma, os quatro felinos foram deixados para trás.

Sabendo que tinham de se mobilizar rapidamente para salvar os animais abandonados, Thatsaphon Saii saltou para o oceano. Depois de nadar cerca de 15 metros para chegar ao barco, Saii foi filmado na viagem de volta com um dos gatos empoleirado delicadamente nas suas costas, enquanto nadava em direcção à tripulação, que estava em alerta, com uma corda pronta.

Foto
DR

“Tirei imediatamente a minha camisola e vesti um colete salva-vidas para poder saltar para o mar. As chamas estavam na parte de trás do barco, que estava a começar a afundar-se, por isso sabia que tinha de ser rápido”, recordou, acrescentando que estava “muito aliviado” por a Marinha ter conseguido salvar os animais.

O grupo foi rapidamente classificado como “heróis”, após as filmagens do salvamento terem sido amplamente partilhadas nas redes sociais. O jovem marinheiro, em particular, causou um alvoroço online entre os amantes de animais. Muitos abraçaram as notícias positivas no meio da tristeza de uma pandemia global. “Isto fez a minha semana”, escreveu um utilizador no Twitter. “Coisas boas ainda podem acontecer”, escreveu outro.

De volta ao posto de comando oficial da Marinha, os gatos foram limpos e secos com toalhas e alimentados pelos seus salvadores, que os embalaram, brincaram com eles e posaram para fotografias ao lado dos novos amigos peludos, que agora têm uma base de fãs muito global.

Exclusivo PÚBLICO/The Washington Post