A cor azul vai voltar à fachada do São Carlos

Teatro São Carlos vai ser alvo de reposição da cor original da fachada. É inspirada na cor do horizonte e uma influência italiana.

teatro-nacional-sao-carlos,direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,arquitectura,lisboa,
Fotogaleria
O Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), em Lisboa, deverá passar exibir uma nova cor quando os andaimes e a tela que cobrem a fachada forem retirados Rui Gaudêncio
culturaipsilon,
Fotogaleria
No São Carlos não vai ser usado o verdadeiro azul cobalto, identificado numa experiência da fachada com a sigla S4020-B10G Rui Gaudêncio
culturaipsilon,
Fotogaleria
Luís Marques, responsável pela obra realizada pela Fundação Ricardo Espírito Santo, aplica uma folha de ouro nos elementos decorativos de talha dourada Rui Gaudêncio
teatro-nacional-sao-carlos,direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,arquitectura,lisboa,
Fotogaleria
O foyer do São Carlos Rui Gaudêncio
teatro-nacional-sao-carlos,direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,arquitectura,lisboa,
Fotogaleria
A campanha de obras exterior passou pela limpeza e consolidação da pedra de lioz Rui Gaudêncio
teatro-nacional-sao-carlos,direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,arquitectura,lisboa,
Fotogaleria
O interior do teatro inaugurado em 1793 tem uma forma elíptica Rui Gaudêncio

Não será o azul do complexo da Marinha na Ribeira das Naus, nem de outros edifícios vizinhos do Chiado que exibem um azul-bebé-desmaiado. Ainda estão a ser feitos os últimos testes cromáticos, mas o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), em Lisboa, que há décadas ostenta uma fachada amarelo-ocre, deverá passar a exibir uma nova cor quando os andaimes e a tela que cobrem a fachada desde Novembro forem retirados. Para já, chamemos-lhe a “cor do horizonte”.