António Costa: “Esta crise foi o maior atestado de falhanço das visões neoliberais”

A resposta colectiva que o país deu à pandemia deve levar os portugueses a melhorarem a sua auto-estima, diz António Costa. Num combate em que o país expôs fragilidades mas também revelou força e competência, o primeiro-ministro explica nesta entrevista incluída na série “O Mundo de Amanhã” o que aprendemos com a crise e o que podemos antever no futuro próximo

Segunda-feira, depois de almoço, numa tarde ensolarada em São Bento, o primeiro-ministro chega para uma entrevista focada nas agendas do futuro. Depois de explicar que fragilidades e forças detectou no país, António Costa discorreu sobre o quadro político, o contexto europeu, os desafios da crise na economia e na sociedade e a urgência em manter o país focado em aproveitar a ajuda europeia, para a qual não há “uma segunda oportunidade”.