Gulbenkian disponibiliza mais um milhão de euros para apoiar artistas

Apoios destinam-se à formação no estrangeiro, à criação de obras originais e à realização de exposições em França.

Foto
Isabel Mota é a presidente da Fundação Gulbenkian Nuno Ferreira Santos

O apoio às artes e aos artistas está inscrito no ADN da Fundação Calouste Gulbenkian, de tal forma que durante anos a instituição foi vista como um Ministério da Cultura informal, numa época em que o sector carecia de representação na orgânica ministerial do Governo português. O museu e o Centro de Arte Moderna, a orquestra e o coro, a companhia de dança (extinta há já 16 anos) e o programa de bolsas a artistas e outros apoios justificavam a designação.

Hoje já há um Ministério da Cultura no país, que tem anunciado, não sem críticas, medidas extraordinárias de apoio aos artistas para fazer face aos efeitos da pandemia, mas isso não impediu a Gulbenkian de vir agora reforçá-las, repetindo, embora noutros moldes e noutro montante, o apoio de emergência de há um ano

Num comunicado divulgado esta manhã, a fundação anuncia que decidiu “apoiar a formação e a criação, individual e colectiva, nas várias dimensões artísticas”, privilegiando os “mais originais e inovadores” e investindo, para isso, “mais de um milhão de euros”. 

Estes novos apoios são para a presidente da instituição, Isabel Mota, “uma aposta na continuidade do trabalho e na capacidade de criação dos nossos artistas, em tempos difíceis, bem como um incentivo à formação dos jovens no estrangeiro, através da concessão de bolsas”. 

O montante reservado para este efeito distribui-se por três linhas de financiamento: bolsas de formação no estrangeiro nas áreas das artes visuais, das artes performativas e da música (num total de 600 mil euros), apoio à criação de obras originais nas áreas das artes visuais, do cinema, da dança e do teatro (350  mil), e apoio à realização de exposições em França (200 mil), através da delegação da Gulbenkian em Paris.

Podem candidatar-se a estes apoios os artistas portugueses que residam e trabalhem em território nacional ou instituições privadas de produção artística sem fins lucrativos. 

Os interessados poderão concorrer a estes apoios até 30 de Abril, através do site da fundação (www.gulbenkian.pt).

Este novo programa de apoios soma-se ao investimento da Gulbenkian na colecção do Centro de Arte Moderna, que terá em 2021 meio milhão de euros para gastar em novas aquisições.