Leandro e Diogo agora têm uma amiga que os ajuda com a Matemática

Gulbenkian pôs jovens mentores a apoiar alunos a quem a pandemia veio acentuar dificuldades na escola. Uma das prioridades é ajudá-los a manter as rotinas de estudo durante o novo confinamento.

Foto
Os gémeos Diogo e Leandro com a mentora Íris Damião às voltas com a Matemática Nélson Garrido

Leandro sai disparado da sala. Volta segundos depois com uma escova de dentes na mão: “É de bambu.” Diogo demora mais tempo entre a ida e a volta. Tem de equilibrar um copo com água nas mãos. Os dois gémeos riem enquanto retomam os lugares, antes de responderem a mais uma pergunta sobre divisões. “Um momento de pausa também os ajuda a aprender”, explica depois Íris Damião, mentora dos irmãos num programa da Fundação Calouste Gulbenkian que está a apoiar alunos a quem a pandemia veio acentuar dificuldades na escola.