Aumento do salário mínimo nos EUA sofre revés no Senado

Supervisora independente decide que a proposta não pode ser incluída no pacote de estímulos à economia, o que impede uma aprovação só com os votos do Partido Democrata. Golpe irrita progressistas e pode contribuir para o fim do polémico procedimento conhecido como filibuster.

Foto
O senador Bernie Sanders é um dos principais defensores do aumento do salário mínimo nos EUA Reuters/POOL

Quatro anos depois de Donald Trump ter sido impedido de desmantelar o Obamacare quando o seu Partido Republicano dominava as duas câmaras do Congresso dos EUA, o Partido Democrata e Joe Biden enfrentaram, esta semana, a mesma dura realidade de que as maiorias podem não bastar para cumprir as promessas feitas aos eleitores. Desta vez, a vítima é o aumento do salário mínimo no país – uma proposta que deve morrer no Senado, por agora, às mãos de uma regra antiga que pode ter os dias contados.