Pensei em destruir a estátua de Diogo Cão, mas acho preferível esvaziar uma cuba de 50 mil litros de um produtor que detesto

Não sei se devo escrever ou não sobre os seus vinhos. Alguns são bons, mas se os provar e pontuar não estarei a ser cúmplice do seu racismo e homofobia? Pergunta o leitor: o que é que o vinho tem a ver com o produtor? Tem tudo.

Foto
David Clifford/Arquivo

Esta semana fui a Lisboa e podia ter levado uma marra, para começar a destruir o Padrão dos Descobrimentos, como defendeu o deputado socialista Ascenso Simões, transmontano como eu. Nós, por aqui, somos assim: se é para deitar abaixo, deita-se abaixo. Não vamos na cantiga de esperar pela criação de um grupo de trabalho para estudar o assunto.