“Um milagre chamado Skipper”, a cadela que nasceu com seis patas

Todas as pernas se mexem e respondem a estímulos e a cadela recém-nascida está, aparentemente, confortável e a desenvolver-se normalmente em casa, junto dos irmãos. Os veterinários continuam a acompanhar o caso “inédito”.

Foto

Skipper tem muitas coisas em comum com os irmãos recém-nascidos: come, dorme muito, come, volta a dormir. Mas é impossível passar despercebida na ninhada de nove cachorrinhos que nasceu durante uma tempestade de neve, a 16 de Fevereiro, em Oklahoma, nos Estados Unidos da América. Skipper nasceu com seis pernas. Todas se mexem e respondem a estímulos. “Um milagre, literalmente”, lê-se numa publicação no Facebook do hospital veterinário para onde os donos se apressaram a levá-la. 

“Sobreviveu mais tempo do que suspeitamos que qualquer outro cão tenha sobrevivido com a sua combinação de condições congénitas (tem apenas 4 dias, mas a investigação publicada não indica que algum tenha nascido vivo antes)”, escrevem os membros do hospital veterinário. 

Um ultra-som e várias radiografias mostraram que Skipper nasceu com apenas uma cabeça e uma cavidade torácica, mas “com duas regiões pélvicas, dois tratos urinários inferiores, duas áreas reprodutivas, duas caudas e seis pernas, entre outras coisas”. Os veterinários acreditam que a cadela teria um gémeo no útero e que o ovo fertilizado não se terá separado completamente. “Assim, apenas a parte de baixo do seu corpo foi capaz de se duplicar”, continua a publicação, que descreve uma cadela “muito forte”. 

Com uma semana de vida, Skipper está aparentemente a prosperar, embora a mãe a tenha renegado e esteja, por isso, a ser alimentada com recurso a biberão. Os veterinários e os tutores não “vêem qualquer razão para não lhe dar as melhores oportunidades para uma vida óptima”, escreve o hospital. “Vamos continuar a estudar as suas condições, monitorizar o seu desenvolvimento durante os exames e ajudar a mantê-la livre de dores e confortável para o resto da sua vida.” ​