Um teste europeu à retoma do Real

“Merengues” vão a Bérgamo defrontar a Atalanta na primeira mão dos “oitavos” da Champions. Manchester City quer continuar a série vitoriosa frente ao Borussia.

Foto
Reuters/DANIELE MASCOLO

Se há uma competição que Zidane sabe como se ganha é a Liga dos Campeões. O francês já a conquistou uma vez como jogador e três como treinador, mas o currículo europeu de nada tem valido nesta época de altos e baixos do Real Madrid. A verdade é que os “merengues” estabilizaram, voltaram a lutar pelo título em Espanha e, nesta noite (20h), terão em Bérgamo um duro teste à sua retoma frente à Atalanta, na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. E terão de o fazer com meia equipa de fora.

Para defrontar a sempre perigosa Atalanta de Gasperini, Zidane tem apenas 11 jogadores da equipa principal (faltam Ramos, Benzema, Hazard, Marcelo, Militão, Valverde, Carvajal, Rodrygo, entre outros) e não tem outro remédio se não compor a equipa com jovens da “cantera”. Mas o técnico francês garante que a equipa, mesmo com um figurino muito alternativo, está preparada para a Champions: “É verdade que temos muitas baixas. É o que é. Mas estamos bem preparados. Temos de ser solidários e criar ocasiões.”

Também a atravessar um bom momento na Série A italiana, a Atalanta quer, pelo menos, repetir a presença nos quartos-de-final da temporada passada e tem uma boa janela de oportunidade frente a um Real Madrid desfalcado. Mas o experiente Gasperini acredita que terá pela frente um adversário forte, que tem um treinador que admira: “Felizmente o Zidane não joga. Se estivesse em campo, ficaria preocupado.”

No outro jogo do dia na Champions, o Manchester City, de Pep Guardiola, também vai querer fazer prova em Budapeste do espectacular momento que está a atravessar — vai em 18 vitórias consecutivas em todas as competições. A equipa de Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva terá pela frente (20h) um Borussia Mönchengladbach que já não ganha há três jogos na Bundesliga. Se obtiverem um triunfo em “casa” da equipa alemã, os “citizens” ficarão mais perto de chegar a um inédito título europeu.