Covid-19: Portugal com 1032 casos e 63 mortes. Número de doentes em cuidados intensivos desce há 11 dias

Portugal tem 3012 doentes internados, menos 310 do que no balanço anterior. Há menos 30 pessoas nas unidades de cuidados intensivos e mais 4567 pessoas recuperadas da doença. Número total de doentes internados diminuiu em cerca de 55,5% desde o início do mês.

Foto
Hospital de São João, Porto Manuel Roberto

Portugal tem, segundo o último balanço da Direcção-Geral da Saúde (DGS), menos 310 doentes internados com covid-19 nos hospitais e menos 30 em unidades de cuidados intensivos (UCI). O número de doentes em UCI está em queda há 11 dias, desde 13 de Fevereiro, e o número total de doentes hospitalizados também tem vindo a diminuir quase consecutivamente nas últimas duas semanas. Entre o início do mês e esta segunda-feira, o número total de doentes internados diminuiu em cerca de 55,5%, passando de 6775 (a 1 de Fevereiro) para 3012 (no dia 22 deste mês).

Durante a reunião de especialistas que decorreu nesta segunda-feira no Infarmed, Baltazar Nunes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), explicou que, em termos de ocupação em unidades de cuidados intensivos por doentes com covid-19, se está “numa fase de decréscimo do número de camas, mas ainda com valores bastante elevados”. Segundo o especialista, só no final de Março deveremos ter menos de 200 camas ocupadas em unidades de cuidados intensivos — uma das metas que Marcelo Rebelo de Sousa traçou para o país desconfinar.

No total, Portugal tem agora 3012 pessoas hospitalizadas, 597 destas em unidades de cuidados intensivos.

O país registou, nesta segunda-feira, mais 1032 casos de infecção e 63 mortes associadas à covid-19. Desde Março, o país contabiliza 799.106 casos confirmados e 16.086 vítimas mortais. Os números, divulgados pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) nesta terça-feira, dizem respeito à totalidade do dia de segunda-feira.

Grande parte das vítimas mortais que constam do boletim desta segunda-feira tinha mais de 80 anos (foram contabilizadas 39 mortes nesta faixa etária). O boletim dá ainda conta de 17 óbitos em pessoas entre os 70 e os 79 anos; cinco em pessoas entre os 60 e os 69 anos. Morreu ainda um homem entre os 40 e os 49 anos e outro entre os 20 e os 29.

Há mais 4567 doentes recuperados, num total de 705.976​ recuperações desde o início da pandemia. Existem, assim, menos 3598 casos activos, o que significa que 77.044 portugueses ainda lidam com a doença. Há 70.767 contactos em vigilância pelas autoridades, menos 8932 do que no último balanço.

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 8405 são homens e 7681 são mulheres. Das 16.086 pessoas que morreram até à data de covid-19 em Portugal, 10.683 tinham acima de 80 anos, o que corresponde a 66,4%.

Lisboa e Vale do Tejo com 47% dos novos casos

Grande parte dos novos casos foi registada em Lisboa e Vale do Tejo (493 novas infecções, o que corresponde a 47,7%) e na região norte (186 casos, o que corresponde a 18%).

O Norte continua a ser a região com o maior número de casos acumulados: há 324.905 casos confirmados e 5168 mortes. Lisboa e Vale do Tejo é a segunda: são 302.013 os registos de infecção e 6699 mortes por covid-19 — e é a região do país com mais vítimas mortais.

Já o Centro tem 114.245 infecções (146 novas) e 2870 mortes (mais 11). O Alentejo totaliza 28.224 casos (50 novos) e 929 mortes (mais cinco). No Algarve, há 19.893 casos de infecção (mais 61) e 332 óbitos (mais dois). A Madeira regista 6101 casos de infecção (93 novos) e 60 mortes desde o início da pandemia. Já os Açores registam 3725 casos (três novos) e 28 mortes.

No dia anterior, Portugal registou mais 61 mortes por covid-19 e mais 549 casos de infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 – o número mais baixo desde o dia 6 de Outubro. É de sublinhar que o número de novos casos tende a ser menor nos dias a seguir aos fins-de-semana, por serem feitos menos testes.