“Nunca desistam”: Anne Hathaway não foi a primeira (nem a segunda) escolha para O Diabo Veste Prada

Rachel McAdams tinha sido a primeira escolha para protagonizar o filme. Anne Hathaway foi a nona e foi quem ficou com o papel do sucesso de 2006.

Foto
Em 2013, Anne Hathaway venceu o Óscar de Melhor Actriz Secundária Mario Anzuoni/Reuters

Anne Hathaway é quase indissociável da personagem Andy Sachs do filme O Diabo Veste Prada. A actriz revelou agora — para surpresa de muitos — que foi a nona opção para protagonizar o filme ao lado de Meryl Streep. “Nunca desistam”, aconselha Hathaway, por ocasião da participação no reality show RuPaul’s Drag Race.

Em 2013 venceu o Óscar de Melhor Actriz Secundária para o papel desempenhado no musical Os Miseráveis, mas antes disso Andy Sachs, em 2006, tinha sido uma das personagens mais icónicas de Anne Hathaway. A actriz de 38 anos participou num episódio de RuPaul’s Drag Race onde falou sobre a sua carreira, deu alguns conselhos sobre teatro musical e deixou uma mensagem inspiradora.

Um dos concorrentes do concurso de drag queens perguntou a Hathaway se existiu algum papel para o qual teve de lutar para ser a escolhida. “Quanto tempo temos? Muitos deles”, respondeu, com humor, a actriz. Depois acrescentou que iria partilhar um mexerico: “Fui a nona escolha para O Diabo Veste Prada”. “Mas consegui! Tenham paciência, nunca desistam”, aconselhou a actriz, num testemunho inspirador.

Não é novidade que Anne Hathaway não foi a primeira escolha para o papel de Andy Sachs, mas até agora era desconhecido que havia oito nomes na lista antes do seu. De acordo com a revista Variety, a propósito do 10.º aniversário de O Diabo Veste Prada, Rachel McAdams foi a primeira escolha dos realizadores, mas recusou o papel, para não banalizar a sua imagem. Pouco antes, tinha participado em O Diário da Nossa Paixão e Giras e Terríveis.

Na mesma entrevista à Variety, Anne Hathaway já havia dito que tinha sido “paciente”, por não ter sido “a primeira escolha”. A revelação feita agora pela actriz é a prova de que com paciência, tudo se consegue.