Equador: o anti-correísmo voltará a ser representado por Lasso na segunda volta das presidenciais

Os resultados oficiais vão ser contestados por Yaku Pérez, que ficou em terceiro lugar e diz ter havido fraude na contagem. Pérez e Lasso representam duas variantes da oposição a Rafael Correa.

Foto
Manifestação de apoio aos dois candidatos que disputavam o segundo lugar nas presidenciais do Equador em frente ao prédio do Conselho Nacional Eleitoral Reuters/STRINGER

Duas semanas depois da primeira volta das eleições presidenciais equatorianas, o quadro da disputa ficou finalmente definido. O segundo lugar foi atribuído ao conservador Guillermo Lasso, que irá defrontar o ex-ministro Andrés Arauz, protegido do ex-Presidente Rafael Correa. Mas a muito aguardada certificação dos resultados não apaga por completo a sombra de incerteza. O ecologista indígena Yaku Pérez, que ficou em terceiro lugar a muitos poucos votos de Lasso, voltou a denunciar fraude eleitoral e prometeu contestar os resultados.