Mai Kombucha: a “bebida do bem”

Gonçalo Campos prometeu que faria alguma coisa que fosse boa para o mundo. Regressou a Portugal, onde produz a “bebida do futuro” de uma forma sustentável, local e artesanal.

Foto
"Ou odeias ou amas", diz Gonçalo Campos Nelson Garrido

“Ou odeias ou amas”. Gonçalo ama de paixão a kombucha quase, quase desde que a conheceu. Chama-lhe “bebida do futuro” e “do bem”. O criador da Mai Kombucha — bebida de chá fermentado produzida de uma forma sustentável, local e artesanal — acredita piamente nos efeitos transformadores daquela que considera ser uma “alternativa saudável” a muitas bebidas nada saudáveis que “em grande maioria nunca pensaram na saúde do planeta e do consumidor.”